Índice do Artigo
Código de Ética
Página 2
Página 3
Página 4
Página 5
Página 6
Página 7
Página 8
Página 9
Página 10
Página 11
Todas as Páginas

Código de Ética e Disciplina

A FUNDAÇÃO EDUCACIONAL NORDESTE MINEIRO - FENORD — imbuída dos deveres e obrigações inspirados nos valores da EDUCAÇÃO conforme as leis que a regem, com base nos ditames de seu Estatuto e Regimento, faz vigorar o presente CÓDIGO DE ÉTICA E DISCIPLINA que objetiva o aprimoramento de sua Comunidade Acadêmica, pois “alguns valores, como solidariedade, honestidade, justiça, ausência de preconceitos, fé e paz, não se defendem nem se ensinam senão com a própria prática diária, com a educação e pelo exemplo.

TÍTULO I

CAPÍTULO I – DAS DENOMINAÇÕES

Art. 1º Consideram-se docentes todas as pessoas contratadas para exercerem o magistério, as atividades de pesquisa, de extensão, e os que ocupam cargos de administração acadêmica no IESI/FENORD.

Art. 2º Entendem-se por discentes todas as pessoas matriculadas regularmente na condição de estudante de graduação e pós-graduação no IESI/FENORD.

Art. 3º O Corpo Técnico-Administrativo é constituído pelos servidores que prestam serviços específicos em áreas técnicas, pedagógicas e administrativas do Instituto.

TÍTULO II
CAPÍTULO I – DO CORPO DOCENTE

Art. 4º O docente, por sua natureza de mediador/orientador no processo de construção de conhecimento e responsável pela formação de profissionais, deve mostrar uma conduta compatível com os padrões morais consagrados para uma sociedade estável. Por isso, do docente do IESI/FENORD, espera-se que:

I – preserve a honra, a nobreza e a dignidade da profissão e zele por um caráter adequado aos padrões morais vigentes;


II – mantenha, no relacionamento com seus pares, discentes e corpo administrativo, um espírito de honestidade, atenção, decoro, veracidade, lealdade, dignidade e boa-fé;
III – zele por sua apresentação pessoal e representação profissional;
IV – empenhe-se diuturnamente em seu aprimoramento profissional, mantendo-se atualizado;
V – contribua para o aprimoramento do IESI/FENORD em todos os sentidos: físico, intelectual e moral, somando esforços com a administração superior;
VI – estimule sempre a conciliação e evite desencontros suscitados por mal-entendidos nas lides letivas, com impasses geradores de disputas além dos muros acadêmicos;
VII – trate os discentes, pessoal técnico-administrativo, bem como o pessoal de serviços gerais com deferência e cortesia, preferindo sempre o diálogo e evitando atitudes grosseiras no trato com assuntos retóricos;
VIII – quando ouvido, aconselhe o discente a evitar atritos com docentes e colegas, no sentido de anular situações propícias a manutenção de conflitos;
IX – seja um incentivador, conscientizador e divulgador dos direitos de cidadania;
X – mostre coerência nas idéias, atitudes e conduta;

XI – domine a área de conhecimentos que representa na Instituição, tornando-se fonte a inspirar seguidores;
XII – contribua com valores de sua personalidade para que o ambiente acadêmico seja propício ao estudo e às pesquisas;
XIII – mantenha relacionamento amistoso e cortês com colegas, professores e demais funcionários da Instituição, sendo inadmissível qualquer demonstração de preconceito social, racial, político ou religioso;
XIV – exerça o magistério com desprendimento e competência;
XV – torne-se, na detenção dos conhecimentos específicos de sua área, merecedor da confiança dos colegas e do corpo discente;
XVI – proceda de modo que se torne merecedor de respeito e contribua para o prestígio da classe;
XVII – identifique-se com os melhores agentes de marketing anônimos ou não da Instituição para, conjugando forças, divulgar seus aspectos positivos;
XVIII – fuja da aparência do mal, não se deixando confundir com os que praticam atos condenados pela sociedade.

CAPÍTULO II
DOS DEVERES PROFISSIONAIS

Art. 5º Por força de suas responsabilidades éticas, o professor universitário deve estar integrado nas suas obrigações profissionais, e apresentar-se como:

I – adequadamente preparado para o tema a ser apresentado e/ou discutido em aula, incluindo documentação necessária quando for o caso;
II – coerente na aplicação das notas a serem atribuídas ao discente;


III – preciso e justo na aplicação dos critérios adotados para julgamento dos trabalhos de verificação da aprendizagem, evitando a geração de dúvida ou desconfiança, já que a FENORD dá ênfase ao desenvolvimento de um espírito crítico e inquiridor no aluno com vistas na doutrina dos direitos humanos;IV – cumpridor de prazos, passando ao setor próprio, nunca a destempo, as pautas de notas e de frequências;
V – pronto a relacionar-se adequada e harmonicamente com a área administrativa, não criando obstáculos às determinações ocasionais surgidas para o bom andamento dos trabalhos de ordem geral da Instituição;
VI – disposto a prender-se, sempre dentro do possível, aos assuntos curriculares previstos para a boa assimilação pelos discentes dos conhecimentos pertinentes a sua área profissional;
VII – pontual e assíduo;
VIII – forjador do aprimoramento da vocação holística do ambiente acadêmico;
IX – estimulador da conciliação, prevenindo-se, através de paciente diálogo, contra a constituição de litígios;
X – prevenido, nunca vinculando seu nome a movimentos manifestamente duvidosos.

CAPÍTULO III
DO PROCESSO DISCIPLINAR

Art. 6º No processo administrativo disciplinar dar-se-á ao professor acusado amplo direito de defesa.

§ 1º - serão sigilosos os atos do processo disciplinar salvo no que concerne ao dispositivo da decisão.

§ 2º - o Coordenador Geral ou o Diretor Executivo, dentro de suas respectivas competências, poderão decidir acerca da publicidade de todo o teor da decisão, salvo quando o fato em apuração diga respeito a intimidade dos envolvidos.

CAPÍTULO IV
DAS INFRAÇÕES E SANÇÕES DISCIPLINARES

Art. 7º É considerada infração disciplinar, sujeita a sanções:

I – deixar de cumprir, no prazo preestabelecido, determinações emanadas dos setores da Administração Acadêmica do IESI ou da Diretoria Executiva da Fenord, depois de notificado;
Pena: demissão por justa causa.

II – incidir reiteradamente em erros que evidenciem inépcia profissional;
Pena: demissão simples por não correspondência aos ideais da Instituição.

III – assumir conduta incompatível com a dignidade esperada de um educador; Pena: advertência e, em caso de reincidência, demissão simples.


IV – tornar-se inidôneo para o exercício do magistério em termos éticos ou profissionais;
Pena: demissão simples.

V – praticar crime infamante;
Pena: demissão por justa causa.

TÍTULO III
DO CORPO DISCENTE

CAPÍTULO I

Art. 8º O discente do IESI/FENORD manterá um clima de harmonia, companheirismo e ambiente propício à formação acadêmica, por isso deve desenvolver/mostrar perfil, no campus, caracterizado por:

I – manter relacionamento amistoso e cortês com colegas, professores e demais funcionários do campus, sendo inadmissível qualquer demonstração de preconceito social, racial, político ou religioso;
II – adotar conduta elegante e civilizada no trato com instalações sanitárias, móveis e utensílios da Instituição; repudiar ações de vandalismo com móveis, objetos, materiais de estudo e pesquisa, fazendo bom uso dos laboratórios, equipamentos, extintores e, em instalações sanitárias, mostrar asseio e limpeza;

III – preservar e zelar por sua integridade;

IV – usar uma linguagem mais cuidada, adequada ao ambiente acadêmico, evitando expressões chulas e medíocres, ampliando e selecionando seu repertório vocabular e seus recursos de expressão consentâneo com o nível intelectual acadêmico no campus, em especial dentro da sala de aula;
V – ser leitor assíduo de bons autores do nosso idioma, atento às formas de expressão, assimilando-as e as refletindo nas ações acadêmicas;

VI – reconhecer a importância profissional dos mestres, tratando-os com urbanidade, carinho e respeito;
VII – reagir imediatamente contra a fraude ou tentativa de fraude escolar e considerando a “cola” como imoral e vergonhosa, prejudicial aos seus próprios interesses de futuro bom profissional da Instituição e da sociedade;
VIII – não fraudar a apuração da frequência, respondendo à chamada em lugar de outro colega, assinando em seu lugar em atas e listas;
IX – valorizar a conquista de seu diploma, que deverá traduzir sempre habilitação legal e capacidade reconhecida, resultantes de muita dedicação aos estudos e da utilização adequada da sua inteligência;


X – ser exigente consigo mesmo e com seus colegas e mestres no que tange à qualidade de vida acadêmica, fazendo sempre bom uso do tempo destinado aos estudos, não incorrendo em falhas que dificultem o bom andamento das aulas, das atividades auxiliares e das bibliotecas da Instituição;
XI – respeitar os colegas e desenvolver hábitos civilizados de: moderação no falar, não fumar em recinto fechado, respeitando os que não fumam; não comparecer à Instituição alcoolizado ou drogado; não portar arma de fogo ou arma branca; não distribuir material político-partidário em quaisquer dependências da Instituição; manter desligado telefone celular e similares em sala de aula e acatar as proibições julgadas necessárias pelas autoridades acadêmicas;
XII – durante as aulas, não permanecer nos corredores próximo às salas de aula durante, em especial com conversas e gritos;
XIII – agir com energia e segurança diante de colegas que erram, denunciando-os e mostrando-lhes as conseqüências do erro, evitando o comodismo da omissão;
XIV – reivindicar, com decência e justeza, quaisquer direitos seus que julgar violados ou atendidos inconvenientemente, amparando-se no Regimento Interno do IESI/FENORD, nos demais regulamentos da IES, bem como, neste Código;
XV – ser moderado e temperante quanto ao seu comportamento diante de autoridades públicas e da ordem vigente no país, evitando atitudes contrárias às tradições religiosas e ao embasamento da nacionalidade brasileira;

XVI – demonstrar simpatia e camaradagem com professores, administradores e pessoal de apoio, respeitando as funções por eles exercidas, compreendendo-as como necessárias à ordem acadêmica, administrativa e disciplinar do cotidiano da Escola;

XVII – zelar pela limpeza do campus, não jogando lixo fora das lixeiras;
XVIII - realizar atividades de compra e venda de quaisquer produtos nas dependências da Instituição, exceto na cantina.

CAPÍTULO II
DOS DEVERES DO CORPO DISCENTE

Art. 9º O discente, ser humano que propõe a aquisição de competências, habilitado para assumir as responsabilidades pertinentes à profissão que escolheu, deve estar apto a assimilar qualidades, não só técnicas mas também morais, sociais e intelectuais próprias de um profissional. Isto importa em deveres, daí que um discente do IESI/FENORD deve confirmadamente:

I – manter hábitos saudáveis de moral, honradez e nobreza de atitudes para com seus professores, pessoal da área administrativa e de apoio;
II – relacionar-se com colegas e professores, transmitindo-lhes espírito de honestidade, atenção, decoro, veracidade, lealdade, dignidade e boa-fé;
III – zelar por sua apresentação pessoal;
IV – respeitar e preservar o ambiente físico da Instituição;


V – ter certeza de seus direitos e, antes de apelar para autoridades superiores Institucionais, buscar, através de contatos com pessoas envolvidas, solução para as questões dúbias, evitando, assim, desgastes desnecessários;
VI – cumprir, incondicionalmente, seus deveres de aluno no que tange a compromissos curriculares, como trabalhos e provas, estritamente dentro das datas previamente fixadas;
VII – cumprir rigorosamente os prazos definidos pelas autoridades acadêmicas e professores dos cursos do IESI/FENORD;
VIII – respeitar as normas definidas em editais, portarias, avisos e resoluções expedidos pelos diversos níveis administrativos da Instituição;
IX – empenhar-se na fixação de habilidades profissionais no âmbito da Instituição ou na de outras unidades de ensino;
X – contribuir para o bom conceito da Instituição em todos os sentidos, físico, intelectual e moral perante a sociedade;
XI – preservar o bom nome da Instituição com atitudes positivas;
XII – ouvir, dialogar e, se for o caso, percorrer todas as instâncias internas, regimentalmente amparado, antes de tomar qualquer atitude judicial contra a Instituição;
XIII – estudar sempre adequadamente com vistas em demonstrar competência e clareza no domínio dos conhecimentos recebidos pertinentes a sua área de estudo.

CAPÍTULO III

DO PROCESSO DISCIPLINAR

Art. 10º No processo administrativo disciplinar dar-se-á ao aluno acusado amplo direito de defesa.

CAPÍTULO IV
DAS INFRAÇÕES E SANÇÕES DISCIPLINARES

Art. 11 Constitui infração disciplinar, passível de sanções, o discente que:

I – em avaliações ou trabalhos monográficos e de pesquisa, adotar como suas expressões ou trechos de autores pesquisados, isto é, transcrever literalmente excertos alheios sem as devidas referências;
Pena – anulação da atividade ou trabalho escrito com atribuição de grau zero, ou perda da nota auferida; nova prova ou reapresentação do trabalho, dando mostras de recuperação do comportamento ético com atitudes de acato às advertências.
II – cometer fraudes, emprestar ou tomar de empréstimo de terceiros, assim como, “comprar” trabalhos de terceiros para satisfazer a deveres curriculares, usando o artifício da “cola”.
Pena – perda da nota auferida, sem chances de nova prova ou reapresentação de trabalho;
III – cometer fraude contra a Instituição, clonando, rasurando, emitindo falsa assinatura de autoridade em documentos acadêmicos de comprovação ou credenciais, como: históricos, declarações, certificados, diplomas e quaisquer outros que não reproduzam a veracidade dos fatos;


Pena – invalidação do objeto da fraude, e, quando se tratar de fraude documental de processo de transferência entre instituições, cancelamento de registro institucional e supressão definitiva do vínculo acadêmico com o curso em que esteja matriculado, sem prejuízo de serem oficiados os órgãos competentes para apuração do crime ou contravenção penal.
IV – atirar bombas no campus, pichar, malversar, causar qualquer dano material às instalações do IESI/FENORD, ou de terceiros que se encontrarem no campus;
Pena – advertência, recuperação do dano, ou desligamento sumário do quadro discente, nos termos do parecer da comissão de sindicância para tal designada.
V – difamar, injuriar ou divulgar intencionalmente opiniões infundadas sobre qualquer pessoa ou situação relacionada com a probidade e idoneidade da Instituição;
Pena – advertência, suspensão ou desligamento sumário do quadro discente, nos termos do parecer da comissão de sindicância para tal designada.

VI – questionar indevidamente a autoridade do docente com o intuito de pôr em dúvida a sua competência, provocar tumulto ou atrapalhar o bom andamento das atividades acadêmicas;
Pena – advertência ou suspensão, sendo-lhe vedadas, no período em que estiver suspenso, quaisquer atividades ou disciplinas junto às turmas em que estiver inscrito.
VII – deixar de respeitar os mestres, e conduzir-se diante deles ou da classe com grosseria ou agressão verbal;
Pena – advertência, suspensão e, na reincidência, desligamento do quadro discente.
VIII – incentivar motins em face de situações insólitas surgidas no dia-a-dia universitário;
Pena – advertência, suspensão ou desligamento do quadro discente, se nesse sentido houver parecer exarado por comissão de sindicância para tal designada.
IX – deixar de reclamar seus direitos, seguindo uma hierarquia de ações até o CSE;
Pena – advertência e prescrição de ações de desagravo aos segmentos afetados da Instituição.
X – adotar atitudes violentas mediante uso de força física no ambiente universitário;
Pena – advertência, suspensão ou desligamento do quadro discente nos termos de parecer de comissão de sindicância para tal designada.
XI – subornar ou permitir o suborno a funcionários para auferir benesses com relação a notas e trabalhos;
Pena – advertência, suspensão ou desligamento do quadro discente.
XII – demonstrar qualquer atitude discriminatória ou que promova o preconceito social, racial, político, religioso ou de orientação sexual;
Pena – advertência ou suspensão e, na reincidência, desligamento do quadro discente.
XIII – fizer uso de qualquer tipo de drogas proibidas nas instalações do IESI/FENORD, ou comparecer às atividades acadêmicas com indícios de as ter consumido, ou em qualquer estado de embriaguez;
Pena – advertência, suspensão ou desligamento do quadro discente nos termos do parecer da comissão de sindicância para isto designada.
XIV – em quaisquer dependências da Instituição, portar arma de fogo, arma branca ou objetos que possam ferir, ainda que involuntariamente, terceiros;
Pena – advertência, suspensão ou desligamento do quadro discente, ou pena alternativa, dependendo, em qualquer dos casos, de parecer exarado por comissão de sindicância para tanto constituída.


XV –  distribuir material político-partidário em quaisquer dependências da Instituição;
Pena – advertência e, na reincidência, suspensão, facultando seu retorno e renovação posterior de matrícula sob compromisso escrito de não-transgressão.
XVI –  realizar atividades de compra e venda de quaisquer produtos nas dependências da Instituição, exceto os comercializados na cantina do IESI/FENORD, ou aqueles autorizados pelo Diretor Executivo da FENORD;
Pena – advertência e, na reincidência, suspensão, facultando seu retorno e renovação posterior de matrícula sob compromisso escrito de não-transgressão.

TÍTULO IV
DO CORPO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO E DEMAIS FUNCIONÁRIOS DA FENORD

CAPÍTULO I
DOS DIREITOS DO CORPO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO E DEMAIS FUNCIONÁRIOS DA FENORD

Art. 12 São direitos de todos funcionários da FENORD:

I – agir em consonância com seu cargo ou função e a missão da FENORD;
II – trabalhar em ambiente saudável, que preserve sua integridade física, moral e mental, bem como o equilíbrio entre sua vida profissional e privada;
III – ser tratado com equidade nos sistemas de avaliação e reconhecimento de desempenho individual, remuneração e promoção, bem como ter acesso às informações a eles inerentes;
IV – ter respeitado o sigilo das informações de ordem pessoal que somente a ele digam respeito.

CAPÍTULO II
DOS DEVERES DO CORPO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO E DEMAIS FUNCIONÁRIOS DA FENORD

Art. 13 São deveres de todos os funcionários da FENORD:

I - desempenhar, a tempo, as atribuições do cargo de que seja titular;
II - exercer suas atribuições com rapidez, perfeição e rendimento, pondo fim ou procurando prioritariamente resolver situações procrastinatórias, principalmente diante de filas ou de qualquer outra espécie de atraso na prestação dos serviços pelo setor em que exerça suas atribuições, com o fim de evitar dano moral ao usuário;
III - ser probo, reto, leal e justo, demonstrando toda a integridade do seu caráter, escolhendo sempre, quando estiver diante de duas opções, a melhor e a mais vantajosa para o bem comum;
IV - jamais retardar qualquer prestação de contas;
V - tratar cuidadosamente os usuários dos serviços, aperfeiçoando o processo de comunicação e contato com o público;
VI - ter consciência de que seu trabalho é regido por princípios éticos, e que se
materializa na adequada prestação dos serviços educacionais;


VII - ser cortês, ter urbanidade, disponibilidade e atenção, respeitando a capacidade e as limitações individuais de todos, sem qualquer espécie de preconceito ou distinção de raça, sexo, nacionalidade, cor, idade, religião, cunho político e posição social, abstendo-se, dessa forma, de causar-lhes dano moral;
VIII - ter respeito à hierarquia, porém sem nenhum temor de representar contra qualquer comprometimento indevido da estrutura em que se funda a Instituição;
IX - resistir a todas as pressões de superiores hierárquicos, alunos, contratantes, interessados e outros que visem obter quaisquer favores, benesses ou vantagens indevidas em decorrência de ações imorais, ilegais ou aéticas e denunciá-las;
X - ser assíduo e freqüente ao serviço, na certeza de que sua ausência provoca danos ao trabalho ordenado, refletindo negativamente em todo o sistema;
XI - comunicar imediatamente a seus superiores todo e qualquer ato ou fato contrário ao interesse do IESI/FENORD, exigindo as providências cabíveis;
XII - manter limpo e em perfeita ordem o local de trabalho, seguindo os métodos mais adequados à sua organização e distribuição;
XIII - participar dos movimentos e estudos que se relacionem com a melhoria do exercício de suas funções;
XIV - apresentar-se ao trabalho com vestimentas adequadas ao exercício da função;
XV - manter-se atualizado com as instruções, as normas internas e a legislação pertinentes às suas funções;
XVI - cumprir, de acordo com as normas do serviço e as instruções superiores, as tarefas de seu cargo, tanto quanto possível, com critério, segurança e rapidez, mantendo tudo sempre em boa ordem.
XVII - facilitar a fiscalização de todos atos ou serviços por quem de direito;
XVIII - exercer com estrita moderação as prerrogativas funcionais que lhe sejam atribuídas;
XIX - cumprir as disposições previstas no Estatuto da FENORD, nos Regimentos Internos, neste Código de Ética, bem como, nas demais normais Institucionais;
XX - divulgar e informar a existência deste Código de Ética a todos os colegas, estimulando o seu integral cumprimento.

CAPÍTULO III
DO REGIME DISCIPLINAR DO CORPO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO E DEMAIS FUNCIONÁRIOS DA FENORD

Art. 14 Aos membros do corpo técnico-administrativo aplicam-se as penalidades previstas na legislação trabalhista.

Parágrafo único. A aplicação das penalidades é da competência do FENORD, através do seu Diretor-Executivo.

TÍTULO V
DO USO DO PORTAL DA FENORD NA INTERNET

CAPÍTULO I

Art. 15 Qualquer matéria tornada pública via Portal da FENORD fica na condição de “livre acesso”, não cabendo qualquer posterior reivindicação por direitos autorais.


Art. 16 É intransferível a senha para registro das avaliações no Portal da FENORD, pelo que será considerado imoral passar a outrem a obrigação de pessoalmente lançá-las, principalmente a funcionário do setor a que estiver ligado, ou a outro qualquer do IESI e FENORD.
Pena: demissão por justa causa.

TÍTULO VI
DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA NO CAMPUS DA FENORD

CAPÍTULO I

Art. 17 É dever de todos os funcionários, docentes e discentes contribuir para a segurança no exercício das atividades laborais e acadêmicas no campus do IESI/FENORD.

Art. 18 Cometerá infração disciplinar, sujeitando-se às penalidades previstas na legislação trabalhista, o funcionário que não observar as normas de segurança do trabalho, bem como as determinações da CIPA, e praticar qualquer ato que ponha em risco sua segurança e integridade física, assim como exponha seus colegas e demais freqüentadores do campus a situação de risco.

Art. 19 Cometerá infração disciplinar, sujeitando-se a suspensão por uma semana e, na reincidência, desligamento sumário do IESI/FENORD, sendo-lhe vedado reintegrar-se ao corpo discente desta Instituição, o (a) aluno (a) que não observar as normas de segurança na prática das atividades acadêmicas e, praticar qualquer ato que ponha em risco sua segurança e integridade física, assim como exponha seus colegas e demais freqüentadores do campus a situação de risco.

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

CAPÍTULO I

Art. 20 Todas as representações serão redigidas por escrito e protocoladas no Setor de Protocolo do IESI/FENORD.

Art. 21 A formal confissão de culpa dispensará a instauração de processo disciplinar, e a aplicação da correspondente penalidade pelas vias normais poderá ser atenuada a critério do Coordenador Geral ou Diretor Executivo, observando as respectivas competências.

Art. 22 Todos os casos omissos serão resolvidos mediante consulta ao Diretor Executivo da FENORD, podendo ser referendado pelo Conselho Curador da FENORD, a critério do Diretor Executivo.

Art. 23 A aplicação de penalidades, quando não previamente estabelecida no Regimento Interno do IESI/FENORD, é de competência do Diretor Executivo.


Art. 24 A Diretoria Executiva da FENORD ou a Coordenação Geral do IESI/FENORD, dentro de suas respectivas competências, poderão sugerir aos infratores acompanhamento psicopedagógico.

Art. 25 Revogam-se todos os demais regulamentos e orientações disciplinares e éticas vigentes no IESI/FENORD, que sejam incompatíveis com este Código.

Art. 26 O presente Código entrará em vigor após aprovação do CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO DO IESI (CSE) e do CONSELHO CURADOR DA FENORD.

 

Teófilo Otoni, 09 de junho de 2011.

APROVADO em 10/06/2011.

DESTAQUES

Vestibular 2015 Convenção Cinema Comentado Audiencia Simulada Filosofia do Direito

Monitoria Alfabetização

Salas climatizadasConv Coletiva Calculo Salario Direito Trabalhador Videos Galeria

FENORD | É Direito é FENORD